Bem vindo

domingo, 27 de maio de 2012

Árvore - Semente Preciosa


Árvore (Semente Preciosa)

Pensar que saiste de um grãozinho singelo
semente preciosa nas profundezas
solidão, trevas e abandono...

Busca a força que dorme em ti mesma
e, rompa como num parto
a cela fria em que te aprisionas...

Vitoriosa!...Rasga a terra e te elevas
rumo ao infinito que é
o teu glorioso destinar!

Apoia-te nas próprias raízes, e
te ergas para servir como anseias
p'ra deixar correr em teu seio a seiva que alimenta...

Aos olhos do poeta
dá de tuas flores pela brisa balançadas
poesias cheias!

Generosa e altaneira é a amiga que oferece
ao viajor cansado da jornada
tua sombra em suaves embalos...

Onde se abrigam das intempéries
indefesos seres alados
em teus braços em ramas um suporte!

E, tu prossegues, ainda
doando o ar que respiras
à custa do sangue das tuas entranhas
a própria morte!


Maria Lucia (Centelha Luminosa)

  

 

28 comentários:

MARILENE disse...

Você desenhou em versos a importância e a beleza das árvores. E sua relevância para a nossa sobrevivência. Lindo o poema!
Aliás, li outro, no blog da Evanir, e me surpreendi por não ter, ainda conhecido seu espaço. Parabéns!

Bjs.

Christian V. Louis disse...

Olá Lu. Este poema pareceu-me metafórico, mas posso estar enganado, visto que não tenho o mesmo dom seu de poetizar.
Obrigado pelo comentário, gostei tanto quanto vocês gostaram da entrevista a experiência de entrevistar o J.R. Viviani.

Jacques disse...

Boa noite, Maria Lucia.
Pelo que entendi, comparas as árvores às pessoas que, só se tornam aquilo que são depois de passarem por mutas privações e dificuldades, sem as quais não cresceriam de nenhuma forma.
Boa noite e uma ótima semana pra ti, Maria Lucia.

Marcos de Sousa disse...

Incrível. Jamais tiraria tamanha beleza de uma árvore. Incrível mesmo.

Anselmo Marinho disse...

Olá Maria Lucia, muito bonita a analogia que empregou através da natureza.

Um beijo e tenha uma ótima semana pela frente!

Anselmo

Viviane disse...

Retribuindo a visita que fez ao meu blog, adorei a poesia, muito singela, porém cheia de profundidade.
Beijos
Viviane
Razão e Resenhas

ps.: Seguindo seu cantinho, que achei tão aconchegante .\o

ELAINE disse...

Somente um coração doce como o teu para fazer uma poesia linda assim, com esta doce analogia entre o ser-gente e o ser-árvore... Gostei muito!Uma segunda-feira abençoada!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Cissa Romeu disse...

Lulu, querida!
Um elogio máximo ao verde, a natureza e o divino, muitas vezes desrespeitado, como uma árvore que fornece frutos, sombra, mas mesmo assim poderá ser cortada.
Lindo e melancólico.

Adoro seus comentários, Lulu, acho a maior graça e também são muito inteligentes!

Beijos e ótima semana!

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que linda sua poesia, ia lendo e imaginando sua árvore em meu coração, adorei...beijinhos

Vanessa Santos disse...

Lindo!
http://mardeletras2010.blogspot.com.br/2012/05/realidade-ficcional.html

Rita Esteves disse...

Amiga Lúcia,

Que linda poesia você faz. Desenha as letras, as palavras e saiem ideias! Adorei.
Beijinho

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite!
Tudo bem?
Amiga!
Parabéns pelos versos encantadores!
Penso que as árvores têm sua gestação, seu nascimento, vida e extinção, alimentam-se e respiram; têm necessidade vital do ar, da luz e do calor do sol. Reproduzem-se e se perpetuam pela semente em imensidade e continuidade indefinidas. Assim é a analogia da árvore com o homem... é nitidamente com o nascimento da vida espiritual do homem...
Obrigado pelos seus comentários sempre pertinentes e inteligentes em meu blog!
Boa semana!
Beijos com carinho

O Profeta disse...

Já esqueci, todas as palavras que queria ouvir
Todo os sentires por sentir
Já não sou protagonista de uma comédia de enganos
Sou apenas demiurgo de uma perversa cena de uma chegada sem partir

Sou uvas amargas do mês de Abril
Vinho de travo verde ao beber
Semente atirada ao meio das pedras
Olhos na bruma na inquietação do ver

Uma imensa e incontida força neste peito
Na alma uma cicatriz, qual estigma
Serei apenas um barco de papel à deriva!?
Ou como já alguém disse, um…Enigma…

Doce beijo

O Profeta disse...

Já esqueci, todas as palavras que queria ouvir
Todo os sentires por sentir
Já não sou protagonista de uma comédia de enganos
Sou apenas demiurgo de uma perversa cena de uma chegada sem partir

Sou uvas amargas do mês de Abril
Vinho de travo verde ao beber
Semente atirada ao meio das pedras
Olhos na bruma na inquietação do ver

Uma imensa e incontida força neste peito
Na alma uma cicatriz, qual estigma
Serei apenas um barco de papel à deriva!?
Ou como já alguém disse, um…Enigma…

Doce beijo

Luciana Souza disse...

Oi Lú
Nossa que linda poesia, engraçado que lendo os comentários, cada um interpretou de uma maneira diferente. Eu viajei nas tuas palavras, fiquei imaginando o quanto uma árvore realmente sofre, literalmente, não sei se estou sensível hoje, mas lágrimas vieram aos meus olhos, e eu nem sou do tipo ambientalista.
Lindo poema. Amei.
Bjão. e uma ótima semana.

vieira calado disse...

E sem a semente, havia o quê?

Bjsss

Flavio Ribeiro disse...

Ola Maria,
Com a poesia de hoje dá para entender o porque do nome "centelha luminosa". Que sensibilidade menina?

Este poema, eu diria, é motivacional! Nos da força e ânimo para romper com o comodismo, romper barreiras e vingar! Cumprindo seu papel sem deixar de lado o amparo, a humanidade (apesar de árvore).

Adorei viu?

Abraços, Flávio.
--> Blog Telinha Crítica <--

vieira calado disse...

A sua explicação (em MerdocK) é boa!

Subscrevo!

Bjsss

Luís Coelho disse...

Plantar árvores é ser amigo da natureza e colaborar na construção de um mundo melhor - biodiversidade.

Também é muito importante cuidar das que já existem e lutar contra o abate de tantas árvores que nunca mais serão repostas.

VERINHA disse...

Bom dia amiga.

Que alma abençoada é a sua, lindas palavras, incentivo a vida, as arvores que são tão importantes para os seres humanos.
(¯`v´¯)
.`•.¸.•´ ★
¸.•´.•´¨) ¸.•¨)
(¸.•´(¸.•´ (¸.•¨¯`* ♥ Uma terça feira abençoada e fica com Deus, beijos.

Joicy Sorcière disse...

Querida do meu coração, fiquei sem palavras diante de seus versos! Belíssima analogia!

O que mais gosto na poesia é que cada olhar sobre as palavras é diferente... não há nada de "igual"!

Adorei ler, inclusive, os comentários postados aqui!

bjks :) JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

Rita disse...

Hoje vim te visitar e dizer que ter amigos
sempre presente deixando na minha pagina uma
palavra de carinho é muito gratificante Por isso agradeço de coração a sua amizade.
Parabéns por tudo que vc tem de bonito aqui
Deixo um abraço
de boa tarde
Bjuss
Rita!!!!!!

Luciana Santa Rita disse...

Oi Lu,

Boa noite! Demorei chegar aqui porque estive trabalhando muito esses três dias, mas o coração estava ansioso para chegar por aqui.

Ao chegar, deparo-me com a música linda que permitiu uma leveza no dia que foi longo.

Ademais, leio uma poesia sobre o ambiente que permite uma acomodação da alma como elemento superior da natureza humana.

Ah, minha querida Lu, conheces tão bem os anseios da alma e escreves com a certeza do destino que nos permite esperança.

Lindo texto! Um beijo no coração para você para a Lu, filhota e para Rafinha.

Fica com Deus, amiga linda.

Lu

SOL da Esteva disse...

Metáfora ou não, a exaltação da Árvore/Mulher, Amor/Vida, torna maravilhoso o teu Poema.

Beijos

SOL

Anita de Castro disse...

Boa noite Lúcia obrigada pela visita
O teu querer sobre uma semente preciosa ,um sorriso meu no teu coração

Anita

Qualquer um pode contar as sementes em uma maçã, mas só Deus pode contar o número de maçãs em uma semente.”
( Robert H. Schuller )

Cecília Romeu disse...

Lulu,
vim especialmente te agradecer pelo comentário... ops! Na verdade, os três comentários que você fez, então te deixo três beijos:

1
2
3
Beijõessss!

Ótima quinta-feira lindona!

Vera Lúcia disse...

Olá querida,

Por que sumiu? Meu recanto está em lágrimas de saudade (rsrsrsrs).

Show de poema!
Uma homenagem e tanto às árvores,
esta maravilha da natureza que tanto enriquece nossas vidas, num processo de doação infinita, além de nos dar exemplos de magnitude e força.

Beijo.

Antonio Pereira (Apon) disse...

Olá Lú.

Belos versos. A semente guarda em si a poesia de ser árvore, a magia de versar a vida inspirada pelo Criador. O grande Menestrel do viver.

Um abração.